Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/07/19 às 20h41 - Atualizado em 10/07/19 às 19h37

Aspectos pedagógicos são prioridade da SEEDF

COMPARTILHAR

Objetivo é focar nos profissionais e nos estudantes, ouvir o que cada um tem a dizer

 

Rossana Gasparini, Ascom/SEEDF

 

Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

Os seis primeiros meses de gestão da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF) foram de muitos desafios e superações. Nesta quinta-feira (4), o secretário de Educação, Rafael Parente, fez um balanço da gestão até o momento. A apresentação foi durante o encerramento do primeiro ciclo das Caravanas da Educação, no Plano Piloto, acompanhado da equipe gestora da SEEDF.

 

Rafael enfatizou que o principal foco é o aprendizado dos estudantes. Dessa maneira, todas as ações realizadas tiveram esse intuito. “A educação é a base de tudo. Temos de ter a consciência de que não existe nada mais importante e mais complexo que a formação de seres humanos por outros seres humanos. Nosso objetivo é a construção do futuro dos nossos estudantes, que é, consequentemente, o futuro do Distrito Federal”, disse.

 

Daniel pediu ao secretário mais segurança para as escolas da rede. Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

O secretário explicou que tem realizado a gestão da rede pública de ensino como uma pirâmide invertida. “Na pirâmide invertida, a ponta, que é o secretário, está embaixo, e tem a função de apoiar todas as outras áreas. Assim, o secretário de Educação dá apoio às sedes da Secretaria. As sedes, por sua vez, dão suporte às coordenações de ensino, que apoiam as escolas, que têm o dever de apoiar os professores, que possuem o papel de dar apoio aos estudantes. Com isso, conseguimos cuidar dos profissionais da educação e de nossos estudantes e ouvir de perto o que cada um tem a dizer”, enfatizou.

 

Durante o balanço, realizado no Centro de Ensino Fundamental 7, da Asa Norte, os estudantes aproveitaram para conversar com o secretário, tirando dúvidas e fazendo pedidos. Daniel Matos, de 12 anos, quis saber se era possível melhorar a segurança nas escolas e recebeu uma resposta de Rafael na mesma hora: “Daniel, já temos trabalhado com parcerias para que vocês se sintam seguros dentro e fora da escola. Além disso temos o programa Educação para a Paz, com diversas ações que já estão sendo colocadas em prática”.

 

Confira as principais ações da Secretária de Educação no 1º semestre de 2019:

 

EducaDF

 

Em abril, o secretário de Educação, Rafael Parente, lançou o Plano Estratégico da Rede Distrital de Educação, o EducaDF. O plano se divide em cinco bandeiras que visam a melhorar e modernizar o ensino público.

 

As cinco macropolíticas foram batizadas de Educação para a Paz, Escolas que Queremos, Inov@, Excelência para Todos e Sempre Aprender.

 

Educação para a Paz

 

Na Bandeira Educação para a Paz, o destaque foi o novo Regimento Escolar, reformulado no que se refere à parte disciplinar. A medida era uma antiga demanda da comunidade escolar. As normas aprimoradas contemplam direitos, deveres, obrigações e responsabilidades no contexto das inter-relações entre os membros da comunidade escolar.

 

Outro destaque desta bandeira é a Gestão Compartilhada, que começou em fevereiro deste ano, com quatro escolas: CED 3 de Sobradinho; CED 01 da Estrutural; CED 07 de Ceilândia e CED 308 do Recanto das Emas. O projeto atende cerca de 7 mil estudantes da rede pública de ensino. A parceria com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) disponibiliza policiais militares para desenvolverem junto aos estudantes conceitos de ética e cidadania, esportes e musicalização. A intenção do governo é que o projeto seja desenvolvido em mais 36 escolas da rede pública do DF.

 

Escolas que Queremos

 

No Escolas que Queremos, que contempla 190 escolas, foram aplicadas 226 mil avaliações bimestrais para verificar o nível dos estudantes e elaborar políticas para melhorar o aprendizado. Dos 671 pedagogos orientadores educacionais nomeados em 2019, 163 foram designados prioritariamente para o Escolas que Queremos, além de 196 técnicos de gestão educacional. Em parceria com a bandeira Sempre Aprender, foram formados 4.280 professores de 156 escolas.

 

Inov@

 

O Inov@ já levou internet banda larga para todas as escolas da regional de Ceilândia e para as escolas da Estrutural. Além disso, já foram selecionados pela EAPE 33 professores que vão elaborar material pedagógico específico para o Escolas que Queremos. A SEEDF comprou ainda 2.600 computadores a fim de renovar os equipamentos tecnológicos da rede.

 

Excelência para Todos

 

O projeto das Escolas Interculturais Bilíngues foi uma das principais ações do Excelência para Todos e começou com o francês, que será oferecido pelo Centro Educacional Lago Norte (CEDLAN), colégio de ensino médio em tempo integral. O Centro de Ensino Médio 03 de Taguatinga será a próxima unidade a receber o projeto, com alvo na língua espanhola. As tratativas também já estão adiantadas com o Instituto Goethe, para o ensino de alemão no Cemi Gama.

 

Sempre Aprender

 

A bandeira Sempre Aprender busca, principalmente, a valorização dos profissionais de educação. A Caravana da Educação foi um dos destaques e percorreu 105 escolas em todas as regionais de ensino, ouvindo os diretores e estudantes com o intuito de conhecer os principais problemas das unidades e contribuir para o desenvolvimento delas.

 

As Viradas Pedagógicas também fazem parte desta ação. Os encontros contemplaram todos os professores da rede pública de ensino. Durante as Viradas, os profissionais da educação tiveram a chance de conhecer novas ideias, técnicas de ensino e propostas de inovação para serem levadas para a sala de aula, tudo isso em dois polos centrais e em cada regional de ensino.

 

Outra iniciativa foram os Cafés Pedagógicos, quando os diretores tiveram a oportunidade de se encontrar pessoalmente com o secretário de Educação, Rafael Parente, para conversar em um momento de descontração e confraternização. Durante os encontros, foram entregues certificados de excelência para 13 escolas de ensino médio; 20 unidades dos anos iniciais e outras 20 de atendem anos finais.

 

Cartão Material Escolar

 

Em 2019, a gestão lutou para retomar o Cartão Material Escolar, suspenso no ano anterior. Foram beneficiados 64.552 estudantes de baixa renda, conforme cadastro do Bolsa Família. Os estudantes de ensino fundamental receberam R$ 320 para a compra de 24 itens e os de ensino médio, R$ 240 para 20 itens.

 

Nomeações

 

Desde o início do ano, a Secretaria de Educação nomeou quase 1000 novos servidores. A prioridade foi para pedagogos orientadores educacionais. Foram 671 nomeações para o cargo, o que contribuiu para que o déficit de orientadores fosse zerado. Além disso, a SEEDF nomeou ainda 54 professores de educação básica; 217 apoios administrativos e 34 secretários escolares.

 

Saúde do servidor

 

Os servidores da Educação terão atendimento especializando em saúde mental no Centro de Atendimento e Estudos da Saúde do Servidor Público do Distrito Federal (Caessp-DF) – Espaço NovaMente. O acolhimento conta com equipe interdisciplinar composta por psicólogo, enfermeiro, educador físico, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e assistente social.

 

PDAF

 

O Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF) de 2019 foi disponibilizado para 697 unidades escolares, totalizando R$ 48.485.410. Até o momento, já foram pagos R$ 44.473.429 para 635 unidades escolares. Os processos das demais unidades estão em tramitação. Todas as escolas das regionais de ensino do Recanto das Emas, São Sebastião e Samambaia já receberam o PDAF.

 

Alimentação escolar

 

Em 2019, o prato dos estudantes do Distrito Federal ficou ainda mais saudável. A distribuição de frutas e verduras nos cardápios das escolas teve um aumento de 82,43%. Na soma anual, são cerca de 4,5 toneladas a mais na alimentação escolar e 60% provenientes de agricultores familiares do DF. A oferta de proteínas in natura também cresceu, enquanto diminuiu drasticamente a oferta de biscoitos e foi extinta a presença de sucos concentrados.

 

Segurança

 

Para garantir a preservação patrimonial e o bem estar físico e psíquico de servidores e das demais pessoas que acessam as sedes administrativas e as coordenações regionais de ensino da Secretaria de Educação, o secretário Rafael Parente assinou a Portaria nº 200, de 13 de junho de 2019.

 

A portaria normatizou procedimentos de segurança como controle de acesso, revista em caráter excepcional, uso obrigatório do crachá, entre outras mudanças que resguardam todas as pessoas que circulam pelas sedes da SEEDF.

 

Novas escolas

 

Novas unidades escolares devem ser entregues até 2020: o Centro de Ensino Fundamental (CEF) Vila Planalto, que está com 55% de execução e a Escola Técnica de Brazlândia, que se encontra com 51% de execução. Samambaia também deve ganhar dois novos CEPIs até o final deste ano: as unidades Bem-te-vi e Periquito, que estão com 83% e 98% de execução, respectivamente.

 

Reformas

 

A Secretaria de Educação tem trabalhado para manter continuamente os contratos de manutenção para realização de reformas nas escolas da rede pública do Distrito Federal. Desde janeiro, foram realizados reparos em 161 escolas, com investimentos de R$ 19 milhões.

 

Festic

 

Pela primeira vez, a Secretaria de Educação realizará o Festival de Tecnologia, Ciência e Inovação, o Festic. Por isso, a SEEDF descentralizou, por meio do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), R$ 750 mil para as 14 regionais de ensino.

 

Os repasses serão utilizados para realizar as etapas regionais do evento, que ocorrem entre os dias 27 de agosto e 5 de setembro. Os melhores trabalhos participarão posteriormente da etapa distrital do Festic.