Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/08/18 às 18h05 - Atualizado em 1/08/18 às 18h05

Dúvidas Frequentes sobre o ingresso no quadro de profissionais

Como Ingressar no Quadro de Profissionais da Secretaria de Educação?

Há duas formas de ingresso: o concurso público para servidor efetivo e o processo seletivo simplificado para contratação temporária de professores.

 

O concurso público para servidor efetivo é regulado por Edital Normativo, aprovado pela Secretaria de Estado de Gestão Administrativa e Desburocratização (SEGAD), e tem validade determinada. Os candidatos nomeados estarão sujeitos ao regime jurídico dos servidores públicos civis do Distrito Federal, das autarquias e das fundações públicas distritais, instituído pela Lei Complementar nº 840, de 23 de dezembro de 2011, e às normas internas da SEEDF.

 

O processo seletivo simplificado para professores temporários ocorre de acordo com as necessidades da casa. Destina-se a selecionar candidatos, de forma temporária, para integrar o Banco de Reservas da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, visando ao exercício da docência nas unidades de ensino da rede pública do DF e em suas conveniadas, exclusivamente para suprir a falta temporária de docente efetivo, por afastamentos legais dos titulares. Os professores temporários ocupam carências provisórias. As vagas estão distribuídas em diversas especialidades, para atuar em educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, educação profissional e educação de jovens e adultos.

O Que é Carência?

Carência é o surgimento de uma vaga para professor. Ela pode ser provisória ou definitiva. A carência provisória ocorre quando o servidor tem algum afastamento temporário e pode retornar. Essa situação é transitória e o professor temporário supre a ausência excepcional. A carência definitiva ocorre quando não há professor para ocupar o cargo. Decorre, geralmente, de aposentadorias, exonerações e falecimentos. Essa situação enseja a necessidade de novo concurso público.

Qual o Procedimento para Contratar um Professor Temporário?

Após identificada a necessidade de contratar um temporário para substituir um professor efetivo afastado, por exemplo, por motivo de saúde,  a escola abre uma carência e notifica a Gerência de Gestão dos Profissionais em Educação (GPROF) da sua respectiva Regional de Ensino. A GPROF então consultará o Banco de Reservas da SEDF e convocará, através de sistema informatizado, o próximo candidato na listagem de aprovados.