Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/10/18 às 19h54 - Atualizado em 31/10/18 às 14h47

Embaixada divulga Jovens Embaixadores

Dois representantes do DF terão a oportunidade de conhecer o país norte-americano

 

João Amador, Ascom/SEEDF

 

Foto: Tiago Oliveira, Ascom/SEEDF

Carro-chefe dos programas educacionais promovidos pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, o Jovens Embaixadores já tem seus 50 participantes definidos para a edição de 2019, sendo dois deles do Distrito Federal.

 

Os nomes foram divulgados nesta terça-feira (30), por meio de uma live nas redes sociais, e estão disponíveis para consulta no site da embaixada dos Estados Unidos.

Selecionados para o programa.

 

O evento de divulgação contou com a participação do Conselheiro para Assuntos de Cultura, Educação e Imprensa da Embaixada dos EUA, Erik Holm-Olsen, que destacou a importância do programa. “Para nós é uma forma de valorizar o desempenho de bons alunos, que demonstram vontade de aprender e envolvimento com a comunidade. Acreditamos que o Jovens Embaixadores incentiva esses valores e ajuda na formação de bons líderes para o futuro”.

 

Participantes de edições passadas também estiveram no evento e relataram um pouco de suas experiências para os futuros intercambistas. Atualmente cursando Serviço Social, Thalita Rodrigues, de 19 anos, fez parte da edição de 2017 e relembrou a emoção de quando ainda era estudante do CED 11 de Ceilândia. “Na época eu tinha aulas de inglês e era monitora no CIL de Ceilândia. Os professores me incentivaram muito e me ajudaram na preparação, sempre me desafiando. Não conseguiria sem esse apoio” relatou a jovem.

 

Coordenador pedagógico dos Centros Interescolares de Línguas (CIL), Ivo Marçal Vieira Junior também ressaltou o papel das escolas na preparação para o programa. “O processo de escolha é árduo e exigente, o que prova o bom trabalho feito nos CILs, que além de oferecerem o ensino da língua, dão estímulos para a participação em projetos como esse”.

 

E os resultados, segundo o coordenador, impressionam. “Vemos um grande crescimento desses jovens, que tornam-se pessoas que fazem a diferença por onde passam. São motivo de muito orgulho para nós”, celebra Ivo Marçal.

Jovens Embaixadores

Criado em 2002, o programa tem como alvo alunos brasileiros que são exemplos em suas comunidades, em termos de liderança, atitude positiva, trabalho voluntário, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa.

 

O programa é bastante concorrido e recebe candidaturas de todo o Brasil. Os selecionados viajam em janeiro para um programa de três semanas nos Estados Unidos. Durante a primeira semana, conhecem a capital daquele país e seus principais monumentos, participam de reuniões com organizações do setor público e privado, visitam escolas e projetos sociais e participam de oficinas sobre liderança e empreendedorismo jovem.

 

Após a semana em Washington, os participantes são divididos em grupos menores e viajam para diferentes estados nos EUA, onde são recebidos por famílias-anfitriãs, frequentam aulas em escolas locais e interagem com estudantes americanos da mesma idade, participam de atividades de responsabilidade social e cultural nas comunidades e fazem apresentações sobre o Brasil.

 

 

Programa Jovem Embaixador