Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/05/19 às 14h50 - Atualizado em 9/05/19 às 14h50

Encontro discute cidadania e trânsito

COMPARTILHAR

Guilherme Marinho, Ascom/SEEDF

 

Formar cidadãos conscientes no trânsito. Essa é a proposta do curso de formação de professores da rede pública de ensino do Distrito Federal. A iniciativa é uma das ações do Programa Detran nas Escolas, criado por meio da cooperação entre o Departamento de Trânsito (Detan-DF) e a Secretaria de Educação (SEEDF). Nesta quinta-feira (9/4) nos turnos matutino, vespertino e noturno –, acontece o segundo encontro presencial entre tutores e curseiros, em três polos: Plano Piloto, na EAPE e na Diretoria de Educação de Trânsito do Detran; Taguatinga, na Faculdade Anhanguera no Taguatinga Shopping; e Ceilândia, na Coordenação Regional de Ensino.

 

Professoras do ensino infantil trocam experiências no 2º encontro presencial do programa

Os cursos, que têm carga de 120 horas, são oferecidos na modalidade a distância (EaD) para professores de toda a educação básica, além do 1º e 2º segmentos de educação de jovens e adultos (EJA). No semestre acontecem três encontros presenciais, nos quais os curseiros podem trocar experiências, tirar dúvidas e buscar orientações. O primeiro ocorreu em 28 de março, na Eape, com a presença de todos os inscritos. Na ocasião, houve distribuição de material de apoio. A última reunião será em 6 de junho.

 

Em 2018, cerca de 450 professores passaram pela formação. Este ano, 1.100 docentes se inscreveram para a formação. Fernanda Neves da Costa dá aula para crianças 4 anos na Escola Classe (EC) Boa Vista, na Fercal. Para ela, a iniciativa é fundamental. “Como eu trabalho na zona rural, realmente, é bem útil, porque as crianças não tê+m noção. Elas não têm essa relação com o trânsito, como colocar cinto de segurança ou atravessar a rua sozinhas”, analisa.

 

Patrícia Meira Gomes atua na educação especial há 13 anos e concorda com a colega. Atualmente, a professora leciona na EC 111 Sul, em uma turma com quatro estudantes de 9 anos com Transtorno Global de Desenvolvimento (TGD). “A ideia é que a gente forme adultos habilitados e que eles saibam que a relação deles com o trânsito causa impacto a todos”, conta.

 

De acordo com a professora Patrícia, as reuniões ajudam no desenvolvimento do projeto. “Os encontros presenciais são ótimos, porque você tira dúvidas e conhece a realidade dos colegas. A chance da troca ser imediata deixa a experiência bem melhor. O encontro é perfeito para aproximar, porque quando você vai trabalhar na plataforma, lembra dos colegas e das contribuições de cada um”, avalia.

 

Débora Longuinho de Morais é uma das coordenadoras do Programa Detran nas Escolas. Ela explica que o objetivo do curso é tornar os professores da SEEDF em multiplicadores de conteúdo quanto à temática trânsito e mobilidade. “Estamos no trânsito o tempo inteiro, inclusive nossos alunos, então, o que buscamos é como transformar o estudante em um bom pedestre e, futuramente, um bom motorista”, esclarece.