Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/19 às 14h21 - Atualizado em 12/11/19 às 8h18

Estudantes empreendedores em ação

COMPARTILHAR

Thaís Rorher, Ascom/SEEDF

 

                                                 Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

Com talento e criatividade, estudantes da rede pública mostram possibilidades para empreender. O mês de novembro conta com ações em escolas do DF abordando essa vertente. Crianças e jovens estão antenados ao movimento mundial que vem aí com Semana Global do Empreendedorismo, de 18 a 24 de novembro. São atividades ligadas ao setor em todo o país.

 

As crianças da Escola Classe 43 de Ceilândia entraram no mundo do empreendedorismo. As habilidades empresariais vêm sendo trabalhadas desde o início do ano com atividades e conteúdos semanais nas aulas. Nesta sexta-feira (8/11), foi o grande dia de mostrar os projetos na 1ª Feira dos Jovens Empreendedores da unidade.

 

Histórias da literatura infantil como Chapeuzinho Vermelho, Três Porquinhos, João e Maria, Pinóquio e Branca de Neve ganharam roupagens empreendedoras. Esse mundo encantado veio nos projetos desses pequenos empresários.

 

Por toda a escola havia estandes vendendo verduras, doces, ervas aromáticas, locação de produtos e muito mais. Situações vividas por personagens dos livros infantis foram inspiração para essas inciativas empreendedoras.

 

“Essa feira foi a culminância de um projeto que já está sendo trabalhado ao longo do ano. A temática do empreendedorismo faz parte do dia a dia das crianças e é trabalhada de maneira multidisciplinar por meio da produção de texto, oralidade, matemática e em outros momentos”, conta Daniela Pereira, supervisora da EC 43.

 

Além da Feira dos Jovens Empreendedores, os estudantes da EC 43 também puderam participar de outras atividades em que o empreendedorismo foi protagonista ao longo do ano, como um evento literário, festa junina encantada e festa do pijama.

 

Brincar de empreender

 

Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

O transformers, personagem do cinema, também ganhou ares empreendedores. Os irmãos Kalleb e Josué cursam o 3º ano na EC 43 e produziram dois bonecos com material reciclado para a Feira. Com ajuda do pai, Rilzivan Azevedo, aproveitaram a temática de construção de brinquedos recicláveis para mostrar o talento.

 

Vestidos de transformers, os irmãos ficavam nos arredores do estande de venda de brinquedos recicláveis para chamar atenção dos visitantes. “A sociedade nem sempre estimula a veia empreendedora das crianças e isso é muito importante. Eu achei excelente essa iniciativa da escola e fiz questão de participar também. Vi o quanto meus filhos ficaram empolgados com a Feira. Eles acordaram 5h30 da manhã ansiosos para chegar na escola”, ressalta Rilzivan.

 

“Eu quero continuar produzindo e vendendo brinquedos. Foi bem legal”, conta Josué. “A parte que mais gostei foi da pintura do transformers. Vi que tenho talento para essas coisas”, completa Kalleb.

Os 630 alunos, do 1º ao 5º ano, da EC 43 foram envolvidos na Feira. O dia também contou apresentações artísticas dos estudantes e docentes.

 

Capacitação

Professores da rede pública puderam participar de uma capacitação fornecida pelo Sebrae com objetivo de mostrar o empreendedorismo como motor para o desenvolvimento econômico e social. Durante o curso, os professores tiveram ideias para trabalhar com os estudantes o papel transformador do ambiente empreendedor brasileiro.

 

“Eu participei da capacitação e trouxe as informações para sala de aula. Sinto que os estudantes despertaram várias qualidades empreendedoras ao longo do ano”, comenta Cristiane Guerra, professora da EC 43.
Depois de tanto esforço e trabalho com os projetos empreendedores, são os próprios estudantes de cada turma da EC 43 que decidem como querem usar o dinheiro arrecadado na Feira.

 

+foto