Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/06/19 às 19h35 - Atualizado em 7/06/19 às 19h37

Festival de música revela talentos entre versos, rimas e poesia

COMPARTILHAR

Aldenora Moraes, Ascom/SEEDF

 

Ícaro Alves: talento revelado. Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

“Os sentimentos são ocultos na escuridão”, canta *Mariana, uma socioeducanda da Unidade de Internação de Santa Maria (UISM). Ela foi um dos 14 artistas que passaram pelo palco do 4º Festival de Música Socializando Sonhos da UISM, nesta sexta-feira (7). A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação do DF (SEEDF), o Núcleo de Ensino da UISM, o Projeto RAP, a Coordenação Regional de Ensino de Santa Maria, dentre outros parceiros.

 

A plateia foi chegando aos poucos, silenciosa e uniformizada para assistir à apresentação dos colegas. Mariana, embora seja a artista revelação da edição de 2018, já canta como veterana e, em seus versos, revela a solidão, o arrependimento e a crença de que “as lutas vão passar”.

 

O festival, realizado anualmente, já venceu o Prêmio Itaú-Unicef no DF em 2017 e o valor obtido foi destinado para as atividades pedagógicas e com de equipamentos musicais. “Posteriormente, em 2018, a iniciativa venceu o prêmio na etapa nacional”, explica o supervisor pedagógico da unidade, Alberto Nascimento.

 

Avaliados por uma Comissão julgadora formada por seis integrantes, os socioeducandos participam cantando composições próprias. De acordo com o diretor da Unidade de Internação, Anderson Hirley, “a educação é o eixo principal da ressocialização dos adolescentes. A grande maioria desses jovens vem de um contexto de evasão escolar. É preciso desvinculá-los da criminalidade e da drogadição”, afirma.

 

A afirmação de Anderson é reiterada pelo coordenador da regional de ensino de Santa Maria, Augusto Freire: “essa iniciativa é fantástica porque, mesmo em uma unidade de internação, é possível trabalhar a inclusão desses alunos em um contexto artístico e mostrar que é possível a recuperação”, ressalta.

 

Acreditar no ser humano

 

Foto: Luis Tavares, Ascom/SEEDF

Na plateia, Valeska Caixeta, professora de educação física, acompanhava entusiasmada a apresentação do ex-aluno Ícaro Alves. A canção “Paraíso surreal” foi escrita pelo socioeducando, quando ainda estava internado. “Quem é educador tem sempre o viés de acreditar no ser humano, isso é o que nos move. Hoje esse egresso retornou para apresentar sua composição aos outros socioeducandos. Eles vêm, muitas vezes, de um contexto de desestruturação familiar, violência e negligência. Mostramos a eles que é preciso utilizar outros caminhos para conseguir os mesmos objetivos. Há até casos de ex-alunos que começaram a fazer faculdade”, destaca a professora.

 

Ícaro, de 19 anos, foi um socioeducando, mas na tarde desta sexta (7), se apresentava aos colegas da UISM. “As melhores oportunidades que eu tive na minha vida vieram de professores daqui. Foi também aqui que eu conheci o rap. Os próprios professores me ajudaram a conseguir um emprego ao sair da unidade”, relata o rapper.

 

Para o jovem, as atividades artísticas possibilitaram que ele se expressasse, durante o período em que estava internado. Em suas canções, Ícaro busca revelar de maneira consciente a realidade vivenciada por muitos. “O crime ilude. Falta muita oportunidade nas comunidades. Tenho várias letras, por exemplo, mas nem todas são gravadas por uma questão financeira. É preciso mais parcerias para mudar vidas que possuem talento, mas não são reconhecidas”, finaliza Ícaro.

 

* O nome foi trocado para resguardar a identidade da entrevistada