Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/01/20 às 18h15 - Atualizado em 8/01/20 às 12h03

Primeiro dia de matrícula é tranquilo na rede pública

COMPARTILHAR

Prazo para efetivação vai até 14 de janeiro e é bom não deixar para a última hora

 

Da Redação, Ascom/SEEDF

 

Efetivação de matrículas dos novos estudantes da rede pública de ensino vai até 14 de janeiro. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

O primeiro dia de efetivação das matrículas dos estudantes da rede pública de ensino transcorreu de forma tranquila. A Secretaria de Educação recomendou que a ordem de chegada não deve ser usada como critério para escolha de turno. Nestes casos, as escolas podem fazer sorteio ou preencher as vagas pelo critério etário (menor idade). O processo, que é voltado para os estudantes encaminhados para UE sequencial, remanejamento e novos alunos que se inscreveram em 2019, começou nesta segunda-feira (7/1) e segue até 14 de janeiro. A Secretaria de Educação destaca a importância de os responsáveis não deixarem para última hora a efetivação, que é o que garante a vaga.

 

Se a matrícula não for efetivada, a vaga específica reservada em 2019 será perdida. A próxima oportunidade ocorrerá apenas entre 21 e 23 de janeiro, quando serão disponibilizadas as vagas remanescentes, aquelas que sobram após o período de efetivação, através do site da SEEDF. Mas, neste caso, a nova vaga poderá ser em um local mais distante do CEP informado no momento do cadastro. O melhor mesmo é efetivar a matrícula na unidade em que o estudante já foi contemplado.

 

O resultado das inscrições foi divulgado em dezembro através do site oficial da SEEDF, onde os estudantes puderam ver em quais unidades escolares iriam estudar no ano letivo de 2020. A vaga no local indicado já está garantida, bastando apenas a confirmação na escola durante os sete dias de efetivação. A SEEDF reitera que não é preciso fazer fila em frente às unidades escolares, pois isso não garante vagas ou escolha de turno na rede pública.
 

Orientação para evitar filas

 

Se a matrícula não for efetivada, a vaga específica reservada em 2019 será perdida. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

 

Como houve casos isolados de fila em Brazlândia e em São Sebastião, a Subsecretaria de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação (Suplav), através da Diretoria de Oferta Educacional, orientou todas as Coordenações Regionais de Ensino a utilizarem critérios de sorteio ou menor idade como preferência em casos de escolas que tenham mais interessados do que o número de vagas para matrículas em determinado turno. Foi destacada nas recomendações que a ordem de chegada não deve ser usada como critério de desempate para escolha de turno. A orientação foi feita para evitar filas nas escolas durante a efetivação das matrículas.

 

A documentação dos alunos para efetivação das matrículas deve ser entregue na secretaria da unidade escolar onde o estudante foi contemplado. Os horários de funcionamento das escolas podem ser consultados em cada unidade.