Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/05/19 às 16h41 - Atualizado em 17/05/19 às 18h16

Secretaria de Educação do DF institui Conselho de Notáveis

COMPARTILHAR

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

O lançamento do Conselho de Notáveis da Secretaria de Educação do DF (SEEDF), grupo formado por personalidades locais e nacionais que atuam na área de educação, ocorreu nesta quinta-feira (16), no Palácio do Buriti, com a presença do vice-governador, Paco Britto, e do secretário de Educação, Rafael Parente. O objetivo é debater e sugerir soluções para os desafios enfrentados pela educação. A iniciativa faz parte da Bandeira Excelência para Todos, do Educa DF, o plano estratégico para a educação do DF.

 

Lançamento do Conselho de Notáveis da Secretaria de Educação do DF (SEEDF). Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

O grupo é formado por 19 integrantes que representam a diversidade na área de educação e ensino. São representantes da Universidade de Brasília (UnB), órgãos do governo federal e local, do terceiro setor, de organismos internacionais, de instituições privadas, além de membros da equipe gestora e professores SEEDF.

 

O vice-governador de Brasília, Paco Britto, abriu a primeira reunião do Conselho parabenizando a iniciativa. Ele ressaltou que o grupo vai colaborar com ideias para o DF que, consequentemente, impactarão também estudantes que vivem na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno  (Ride).

 

“O objetivo do Conselho é que ocorram reuniões, pelo menos três vezes ao ano, para que todos possam dar contribuições nas áreas de pesquisa, gestão e políticas públicas. Desejo que o Conselho possa contribuir para subsidiar as decisões para a educação no DF”, destacou Rafael Parente.

Pontos para debate

Nessa primeira reunião, os conselheiros contaram um pouco de suas experiências na educação e destacaram os principais pontos que acreditam que merecem debate para definição de ações futuras. Entre eles, estão avanços na educação integral e inclusiva; melhorias no processo atual de gestão democrática nas escolas; iniciativas que aprimorem o modelo de aprendizagem, de forma que estudantes tenham métodos mais ativos de ensino na escola.

 

Próximas reuniões estão previstas para os meses de agosto e dezembro. Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

“É uma honra fazer parte desse Conselho, porque realmente podemos contribuir com sugestões que vão representar de maneira plural os anseios na área da educação”, afirma Lorena de Souza, representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Conselho.

 

O presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Carlos Alberto Decotelli, pontuou sobre a necessidade de uma boa gestão dos recursos da educação. “Temos que pensar em três perguntas práticas fundamentais no ambiente da educação: o que é, para que serve e como funciona. A partir dessa análise, podemos perceber grandes exemplos de projetos de sucesso na educação, e também ações que precisam ser reavaliadas. Temos que buscar meios e conversar mais para gerir de maneira adequada os recursos.”

 

A professora e pesquisadora Maria Cândida Moraes, do Instituto Internacional do Pensamento Complexo, comentou que são vários assuntos teóricos que podem ser incluídos nas ações para educação. A conselheira desenvolve estudos com o pensador francês Edgar Morin sobre a sociedade contemporânea, e quer discutir a importância do desenvolvimento da cidadania que envolve pontos de sentimento comunitários para um bom desenvolvimento da sociedade.

 

“É preciso discutir ações de controle de qualidade nas escolas da rede, inclusive após a formação dos estudantes. Observar onde estão as falhas na formação para melhorar esses pontos”, frisou Jorge Amaury Nunes, conselheiro e representante do GDF no projeto de construção da Universidade Distrital de Brasília.

 

Nas próximas reuniões, previstas para os meses de agosto e dezembro, os poderão discutir com efetividade o Plano Estratégico da Rede Distrital de Educação. Eles vão analisar as cinco bandeiras para melhorar e modernizar o ensino público da capital, que está dividido em cinco macropolíticas: Sempre Aprender; Educação para a Paz; Escola que Queremos; Excelência para Todos e Inov@.

 

Conselho de Notáveis da SEEDF

Alexandre André dos Santos – diretor-presidente da FAP-DF

Benigna Vilas Boas – UnB

Carlos Alberto Decotelli – presidente do FNDE

Cosete Ramos – AMA Brasília

Eda Coutinho – reitora do Iesb

Erisevelton Silva – Escola Classe 29 de Taguatinga

Fernanda Marsaro – Inep

Gina Oliveira – Centro de Ens. Fundamental 106 Recanto das Emas

Gina Vieira Ponte – SEEDF

Jackeline Domingues – SEEDF

Janaína Almeida- SEEDF

Jorge Amaury Nunes – Fundação Universidade Aberta do DF (Funab)

José Gadelha – UnB

Lorena de Souza – Unesco

Maria Cândida Moraes – Inst. Internacional do Pensamento Complexo

Pedro Demo – UnB

Rafael de Sá – Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF

Simão de Miranda – diretor pedagógico da Eape/SEEDF

Yara Magalhães – SEEDF