Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/09/19 às 13h44 - Atualizado em 10/09/19 às 18h49

Secretaria divulga orientações para período de seca

COMPARTILHAR

Fiquem atentos às recomendações no período de baixa umidade

 

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

 

Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

A Secretaria de Educação do DF disponibilizou orientações para escolas devido a baixa umidade do ar desta época do ano. A Defesa Civil mandou recomendações para os estudantes durante o “alerta laranja” com objetivo de amenizar os impactados causados pela seca. O intuito é evitar problemas respiratórios e desidratação. Por enquanto, não há indicação para cancelamento de aulas ou redução de horário, apenas observação das orientações para garantir o bem-estar dos servidores e alunos.

 

Confira as recomendações:

 

• Manter bebedouros, inclusive de emergência (potes e garrafas) em número acima dos já existentes, com boas condições de higiene e qualidade da água;

• Recomendar aos estudantes que levem à escola sua garrafinha de água e que não a compartilhem com os colegas, para evitar a propagação de gripes e/ou resfriados;

• Estimular os estudantes para que bebam bastante água; Lembrar os estudantes de umedecer as narinas e o rosto pelo menos uma vez por período;

• Estar atento aos estudantes com ânimo abatido ou queda rápida de rendimento e comunicar à direção da escola;

•Estar atento para detectar estudantes enfermos, principalmente com perda de líquidos (febril, diarréia, gripe, tosse etc);

• Acompanhar, com maior atenção, os estudantes com aspecto de aparente desnutrição;

• No caso de desmaios, tonturas, cãibras e mal-estar, paralisar, de imediato, a atividade do estudante, umedecer as têmporas, face e narinas e comunicar seus responsáveis para que tomem as devidas providências;

• Evitar exercícios físicos no período das 10h às 16h. Neste período, a insolação e a evaporação atingem seus índices máximos;

• Manter as salas de aula com a máxima ventilação possível;

• Manter elevada vigilância de higiene no ambiente escolar, pátios, sanitários e salas de aula;

• Promover atividades educativas com os estudantes em torno do assunto “desidratação”, destacando a higiene pessoal do ambiente e dos alimentos, dando maior atenção aos procedimentos para amenizar os efeitos da baixa umidade do ar.